XVIII ‘Copa Tere’ de Taekwondo movimenta Ginásio Pedrão

Compartilhar:

Com apoio da Prefeitura de Teresópolis, através da Secretaria de Esportes e Lazer, foi realizada neste domingo (30) no ginásio municipal Pedro Jahara, o Pedrão, a XVIII ‘Copa Tere’ de Taekwondo. Organizado e idealizado pelo professor Agamenon Fragoso, o evento reuniu cerca de 150 atletas de diversas cidades do estado do Rio de Janeiro como Volta Redonda, Macaé, Duas barras, Nova Friburgo, São Gonçalo, Guapimirim, Itaboraí, Rio de Janeiro, Niterói, Petrópolis e Rio das Ostras, além de Teresópolis.

“Tivemos um final de semana movimentado com o futsal, a ‘Copa Tere’ e o ‘Serveja’ no Parque Regadas. Na realidade, estamos resgatando os eventos na cidade e isso é muito. O esporte também atrai visitantes. Hoje temos doze equipes de fora participando da competição”, declarou o secretário de Esportes, Luiz Otávio Oliveira.

Há 22 anos praticando e ensinado o Taekwondo, Agamenon Fragoso apontou os objetivos da realização. “A ‘Copa Tere’ já é uma tradição em Teresópolis e o intuito é divulgar a prática e atrair novos adeptos, além, é claro, dessa maravilhosa confraternização entre os atletas”, disse.

Também professor da modalidade, Jandson Nascimento comenta os benefícios que o esporte fez na sua vida. “Comecei muito cedo nas artes marciais, desde os 14 anos, e isso mudou minha vida, me tornei professor de Taekwondo e já tive o privilégio de formar vários faixas-pretas”, comentou Janjão, como é conhecido o mestre.

Alunos de Teresópolis, Vitor Oliveira e João Guilherme falam sobre os ensinamentos da prática esportiva. “Pratico a luta há três anos e, além da defesa pessoal, aprendi a ter mais disciplina e ser mais respeitoso com as pessoas”, disse Vitor, de apenas 13 anos. Para João, que treina desde os sete anos, não é diferente. “Em casa, na escola, todo mundo diz que eu melhorei muito e isso é graças ao Taekwondo, que ensina a gente ser uma pessoa melhor”, afirmou o menino de 11 anos.

As artes marciais não são especialidades apenas masculinas, com 36 anos, a atleta Claudia Daniele veio da cidade do Rio de Janeiro para sua primeira competição. “Sempre gostei de atividades físicas, mas quando resolvi praticar uma luta, me apaixonei. Consegui desenvolver um bom condicionamento físico, mais concentração e disciplina para a vida”, falou a carioca.

Texto- Gisele Barreto
Fotos – Jorge Maravilha

no images were found