Vacinação antirrábica acontece nos PSFs da Quinta Lebrão e Fonte Santa

Vacinação antirrábica acontece nos PSFs da Quinta Lebrão e Fonte Santa

Ação marca Dia Mundial de Combate à Raiva

Como alerta ao Dia Mundial de Combate à Raiva, instituído pela ONU em 28 de setembro de 2007, Unifeso (Centro Universitário Serra dos Órgãos) e Secretaria de Saúde realizaram nesta quarta-feira, 28, mais uma campanha de vacinação antirrábica nos bairros da Quinta Lebrão e Fonte Santa.

A ação, que tem como objetivo prevenir a transmissão da raiva por cães e gatos, contou com a participação de alunos e docentes do curso de Veterinária da Feso, dos agentes comunitários dos PSFs das regiões e de funcionários do setor de Zoonoses da Secretaria de Saúde.

Na Quinta Lebrão, além da equipe fixa de vacinação no PSF, agentes e acadêmicos se dividiram pelo bairro, realizando visitas domiciliares. Segundo o grupo, devem ser vacinados todos os cães e gatos a partir de dois meses de idade, com exceção dos animais doentes. Outra manobra desenvolvida neste dia foi o emprego de raticidas em pontos estratégicos para o controle de roedores.

Moradores aprovaram a iniciativa. “Isso é muito bom, porque é uma dificuldade levar nossos bichos para vacinar. Eu não tenho carro, dependo do favor dos outros, então não posso perder essa oportunidade que, além de tudo, é de graça”, comentou Gabriela Rodrigues. Para Mozar Luiz Carvalho a imunização feita nos bairros facilita bastante. “É muito mais prático para quem tem mais de um animal de estimação. Imagina levar três, cinco bichos para tomar vacina! E ainda ter que pagar! Difícil !”, argumentou o morador.

Durante a ação, foram distribuídas também cartilhas elaboradas pelo curso de extensão da faculdade contendo informações sobre doenças que acometem tanto humanos quanto animais, promovendo uma conscientização maior.

Segundo as Nações Unidas, a raiva é fatal e mata. A doença é transmitida em 95% dos casos por cães, mas também pode ser passada a humanos por gatos e a vacina é a forma mais eficaz de prevenir a doença em animais e seres humanos.

O Dia Mundial foi escolhido pela ONU em homenagem ao aniversário do químico francês Louis Pasteur, que desenvolveu a primeira vacina contra a raiva. A data começou a ser celebrada em 2007 com uma mensagem de prevenção que já atingiu milhões de pessoas em mais de 100 países.

PRINCIPAIS SINTOMAS

Mudança de comportamento: o animal doente passa a se esconder ou agir de maneira diferente do normal; agressividade; salivação: o animal baba muito, às vezes, parece que está engasgado. Também podem ocorrer prostração, falta de apetite e paralisia.

Texto: Gisele Barreto
Fotos: Jorge Maravilha

Fechar Menu
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: