Município saiu da penúltima colocação do IGD em 2018 e está entre os 10 melhores do estado do Rio de Janeiro 

Relatório do Governo Federal relativo ao Bolsa Família mostra que Teresópolis vem melhorando significativamente o índice do Cadastro Único (CadÚnico) do programa. Nos itens acompanhamento da atualização cadastral e das condicionalidades da educação, o município supera a média nacional. Atualmente, o município tem 16.755 famílias inscritas, das quais 7.255 recebem o auxílio mensal. O valor médio do benefício é de R$ 146,88 por família.

O município também intensificou o acompanhamento para conferir e incentivar as famílias cadastradas a manterem as crianças frequentando as escolas, a atualizarem as cadernetas de vacinação e a manterem em dia a pesagem da garotada, três dos requisitos obrigatórios determinados pelo Governo Federal para que continuem no programa. É o chamado acompanhamento das condicionalidades de saúde e de educação.

“O empenho das ações de busca ativa, trabalho conjunto das secretarias de Desenvolvimento Social, de Educação e de Saúde, mostra que a Gestão Municipal vem cumprindo o compromisso de garantir que pessoas tenham acesso aos programas sociais do Governo Federal. Muitas nem sabem que têm esse direito. Daí a fundamental importância da localização, inserção e acompanhamento dessas pessoas. Isso é responsabilidade social, isso é respeito com o cidadão”, avalia o Prefeito Vinicius Claussen.

Evolução de índices

Os índices vêm evoluindo desde julho de 2018, quando a Gestão Municipal assumiu a Prefeitura. Em 2018, o percentual de acompanhamento da atualização cadastral de Teresópolis era de 0,72 e a média nacional, de 0,70. Em abril de 2020, o município, com índice de 87,50, ampliou a diferença sobre a média nacional, de 83,29.

Também em 2018, a média de acompanhamento das condicionalidades de educação do município era de 0,89, contra a média nacional de 0,93. Já em saúde, a média registrada por Teresópolis era de 0,39, contra a nacional, de 0,78.

Em abril de 2020, os números subiram consideravelmente. A média de acompanhamento das condicionalidades de educação do município subiu para 93,93, ultrapassando a nacional, de 93,06. Em saúde, a média registrada por Teresópolis passou para 61,28, contra a nacional, de 79,70.

O mesmo acontece em relação ao Índice de Gestão Descentralizada (IGD), indicador desenvolvido pelo Ministério da Cidadania para apoiar os municípios nas ações de gestão e de repasse de recursos do Programa Bolsa Família. Em 2018, a média nacional do IGD era de 0,73, e a de Teresópolis, 0,68. Em abril de 2020, o fator de operação do município pulou para 82,55, e o nacional para 84,83.

“Graças aos programas e ações postos em prática, o município saiu da penúltima colocação do IGD em 2018, e está entre os 10 melhores do estado do Rio de Janeiro. Isso mostra a evolução dos atendimentos individualizados das famílias”, finaliza o secretário de Desenvolvimento Social, Marcos Jaron.