Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em Teresópolis

You are currently viewing Semana Nacional de Ciência e Tecnologia em Teresópolis
Compartilhar:

Evento realizado virtualmente contou com autoridades públicas, empresas, especialistas e apresentação de projetos de estudantes da Rede Pública de Ensino 

A programação da 17ª Semana Municipal de Ciência e Tecnologia em Teresópolis, ocorrida de 23 a 27/11, de forma virtual, através do YouTube, teve o objetivo de mobilizar a população, em especial os jovens, para atividades científico-tecnológicas. Coordenado pelo Ministério da Ciência, Tecnologia e Inovações, em Teresópolis, o evento foi promovido pela Secretaria Municipal de Ciência e Tecnologia e teve como tema ‘Inovação e Tecnologia no Campo’.

A Semana Municipal de Ciência e Tecnologia contou com participação de autoridades públicas, como o secretário nacional de Empreendedorismo e Inovação Paulo Alvim, e com a colaboração de instituições públicas e privadas, universidades, secretarias estaduais e municipais e outras entidades ligadas ao desenvolvimento do país.

As escolas municipais Alcino Francisco da Silva (Água Quente) e Mariana Leite Guimarães (Bonsucesso) e o Centro Interescolar de Agropecuária José Francisco Lippi (Venda Nova) apresentaram projetos inovadores de tecnologia no campo idealizados por estudantes e professores. Em Teresópolis, foram parceiros do evento InovaTerê, Unifeso e SerraTec.

O secretário nacional de Empreendedorismo e Inovação Paulo Alvim enfatizou que outubro virou o mês da inovação. “Este é um evento que tem se tornado importante pelas discussões dos temas que englobam o dia a dia do cidadão e do desenvolvimento das cidades. Parabenizo Teresópolis pela organização do evento”.

Inovação e Tecnologia no Campo

A abertura do evento, na segunda (23), teve a participação do Prefeito Vinicius Claussen, do secretário de Ciência e Tecnologia, Vinicius Oberg, do secretário nacional de Empreendedorismo e Inovação Paulo Alvim e do Presidente do Conselho de Inovação de Teresópolis, Marcelo Oliveira.

“Entre as nossas conquistas estão a informatização do sistema de gerenciamento da Saúde e a vinda do polo CEDERJ, no campus da UERJ, oferecendo cursos gratuitos no município, como Pedagogia e Geografia. Estamos buscando também cursos ligados à tecnologia, que é uma das colunas do desenvolvimento territorial de Teresópolis, junto à Agricultura, Turismo e Educação”, declarou o prefeito de Teresópolis, Vinicius Claussen.

O secretário municipal de Ciência e Tecnologia, Vinicius Oberg, destacou que a Secretaria de Ciência e Tecnologia busca o incentivo à construção de ideias inovadoras para o interior. “A implantação do Conselho Municipal de Ciência e Tecnologia é um marco para o desenvolvimento da nossa política de inovação aqui tem Teresópolis, criado na gestão do prefeito Vinicius Claussen. O objetivo é trazer ideias inovadoras para o desenvolvimento do nosso interior. A participação dos estudantes é um incentivo para que a tecnologia seja cada vez tema em sala de aula e começar a fomentar Teresópolis como polo inovação a partir da escola pública”, frisou Oberg, agradecendo a todos que participaram do evento.

Marcelo Oliveira, presidente do Conselho Municipal de Inovação, Ciência e Tecnologia, destacou a construção e os avanços para a implementação da Lei de Inovação no município e citou a composição do Conselho como órgão de importante articulação para o desenvolvimento de políticas públicas.

Ciência, tecnologia e empreendedorismo

Ciência, tecnologia e empreendedorismo foram os assuntos debatidos no primeiro dia de palestras, na terça (24), com os convidados Henrique Rebello, diretor Executivo da Alterdata, Paulo Espanha, coordenador geral Startup Rio, e Vivian Telles Paim, diretora do Centro de Ciência e Tecnologia do Unifeso.

Henrique Rebello, da Alterdata, destacou a aptidão natural da região para o turismo histórico e ecológico; a forte presença do agronegócio no estado, com potencial de crescimento; segurança e qualidade de vida; abriga cerca de 170 empresas de tecnologia. Rebello falou também sobre o projeto ‘Residência de Software 2020’, com 750h de treinamento, 11 empresas investidoras e as prefeituras de Teresópolis e de Petrópolis apoiando, a meta é formar 110 residentes em 4 meses.

Paulo Espanha, da Startup Rio, mencionou a relevância do fomento em pesquisa para o desenvolvimento dos produtos, que visam facilitar a vida das pessoas. Centros acadêmicos de qualidade para a formação de mão de obra qualificada, principalmente na área de tecnologia, é outro ponto importante para o desenvolvimento tecnológico citado por Espanha. Além de internet de alta velocidade, analisando que a área de tecnologia é uma importante área que movimenta a economia no mundo.

Vivian Telles Paim, do Centro de Ciência e Tecnologia do Unifeso, apresentou a ‘Agricultura de Precisão: Desafios e Aplicações’. “Ciência, tecnologia e inovação estão em todo o processo produtivo de uma lavoura. Com a aplicação da tecnologia na Agricultura, temos como principais resultados a segurança alimentar, a sustentabilidade ambiental, o aumento da produtividade e a redução dos custos”, enumerou a diretora.

Agronegócio e Agrotech

Na quarta (25), Alexandre Dal Forno, Head of Corporate Marketing & IoT TIM Brasil, Marcelo Queiroz, secretário de Agricultura, Pecuária e Abastecimento do estado do Rio de Janeiro, e Frederico Apollo, gestor da Elysios – Agricultura Inteligente, fizeram explanações sobre agronegócio/agritech.

Alexandre Dal Forno, da TIM Brasil, abordou o tema ‘Desafios e oportunidades da conectividade no Agro’, pontuando o que a empresa vem fazendo nos últimos 3 anos pelo agronegócio no país, na linha de buscar aumentar a produtividade e a eficiência do agro. Representando o governo do Estado, Marcelo Queiroz apresentou os projetos de política pública da Secretaria Agricultura, Pecuária e Abastecimento do Estado, divididos em ‘Estruturantes’, como ‘Conectividade Rural’; ‘AgroFundo’, como ‘Prosperar’; ‘Agronegócio’, como ‘Rio Grãos’; e ‘Social e Abastecimento’, como ‘EXPORURAL’.

Frederico Apollo, gestor da Elysios, explicou que a empresa busca otimizar a cadeia de valor agrícola através da digitalização e a integração de instituições e seus produtores. O objetivo é oferecer uma tecnologia de controle e automação de baixo custo, principalmente focando a agricultura familiar e cultivos protegidos da região, se tornando uma das 5 principais empresas do país. O empresário ressaltou a interação com os produtores a partir do aplicativo digital Caderno de Campo, dispositivo que possibilita ao agricultor a fazer as suas anotações e enviar para uma central e com isso contribuir para a resolução de problemas.

A Semana de C&T abordou o tema agronegócio na quinta (26). O presidente do Sindicato Rural de Teresópolis, Rodrigo de Medeiros, a chefe geral da Embrapa Solos, Petula Ponciano, e o secretário municipal de Tecnologia e Inovação de Presidente Prudente (SP), Rogério Alessi, foram os palestrantes do dia. Rodrigo de Medeiros elencou a importância da produção agrícola de Teresópolis no cenário estadual, enfatizando que o município é o maior produtor de hortaliças do Rio de Janeiro, entre outros dados.

Petula Ponciano frisou que o agronegócio resiste ao impacto da pandemia e sobre a era da complexidade: “As novas tendências de consumo conduzem a maior valorização de produtos ‘verdes’, saudáveis, produzidos por meio de sistemas sustentáveis”, ressaltou a chefe geral da Embrapa Solos.

O secretário municipal de Tecnologia da Informação de Presidente Prudente (SP), Rogério Alessi, apresentou o case ‘Promoção do Ecossistema de Empreendedorismo e Inovação no Município – O Caso Inova Prudente’. As iniciativas e trabalhos da Fundação Inova Prudente congregam grandes oportunidades de envolvimento público e privado na criação de ambientes para investimentos. Rogério destacou a cultura de empreendedores, cujo desenho do município de Presidente Prudente é um exemplo de fomento de ecossistemas, potencializando uma forte articulação entre governo e iniciativa privada.

Projetos de escolas do interior

As apresentações de projetos inovadores de tecnologia no campo idealizados pelas escolas municipais Alcino Francisco da Silva (Água Quente) e Mariana Leite Guimarães (Bonsucesso) e o Centro Interescolar de Agropecuária José Francisco Lippi (Venda Nova) aconteceram na sexta (27).

A E. M. Alcino Francisco da Silva apresentou o projeto ‘Inovação e Tecnologia no Campo: Um novo caminho para o desenvolvimento sustentável no campo”, no qual a turma do 9º ano, sob a tutela do professor Samuel Gumieri, apontou soluções para a melhoria da produção no campo utilizando inteligência artificial, como o projeto ‘Armadilha para Mariposas’, que tem a proposta de tecnologia para a criação de uma armadilha atrativa para a captura automática de mariposas que são pragas nos cultivos de folhosas.

Alunos do 9º ano da E. M. Mariana Leite Guimarães demonstraram um sistema de irrigação por gotejamento inteligente a partir do uso de aplicativo em smartphones. Estudantes do CIA José Francisco Lippi apresentaram o projeto de desenvolvimento do aplicativo ‘Galinhas Felizes’, com conteúdo voltado para o monitoramento e controle sobre a produção de ovos.

Após a apresentação dos projetos houve os comentários de uma banca formada pelo secretário de Ciência e Tecnologia, Vinícius Oberg, pelo professor Alberto Algonese, do Centro Universitário Serra dos Órgãos, e Marcelo Carius, presidente do SerraTec. Os componentes da banca parabenizaram os professores e os estudantes pela brilhante construção e envolvimento dos projetos, cujas iniciativas serão instrumentos para o desenvolvimento tecnológico do município, especialmente voltados para a realidade no campo.