Prefeitura adere a projeto da Fundação Banco do Brasil e da Emater para a doação de 1.500 cestas de alimentos da Agricultura Familiar

Entrega dos kits para pessoas em situação de vulnerabilidade social começa nesta quinta, 4

A Prefeitura aderiu ao projeto social da Fundação Banco do Brasil e da Emater-Rio para a doação de 1.500 cestas de alimentos da Agricultura Familiar para pessoas em condições de vulnerabilidade social em Teresópolis por dois meses. A seleção das famílias foi feita pela Secretaria de Desenvolvimento Social, por meio dos Centros de Referência de Assistência Social. A distribuição das cestas será iniciada na próxima quinta, 4, pelo CREAS (Centro de Referência Especializado de Assistência Social) e pelos CRAS.

“Esse projeto da Fundação Banco do Brasil e da Emater é uma iniciativa excelente e fizemos questão de aderir ao convênio. Famílias da área urbana e rural que estão enfrentando dificuldades devido à pandemia vão receber alimentos produzidos pelo sistema da Agricultura Familiar. Ao comprar os alimentos do agricultor familiar para compor a cesta, a Fundação Banco do Brasil estimula a cadeia de produção e a redistribuição de renda”, explicou o Prefeito Vinicius Claussen.

A distribuição dos kits será feita de forma a não gerar aglomeração nos centros de assistência social e as famílias que não tiverem condições de se deslocar para a retirada dos alimentos, receberão a cesta em casa. Em julho, a distribuição será iniciada no dia 2.

Projeto

Intitulado ‘Ação de Contenção à Pandemia Coronavírus – COVID-19 – e de Garantia da Segurança Social’, o projeto é uma parceria da Fundação Banco do Brasil e Emater (Empresa de Assistência Técnica e Extensão Rural), vinculada à Secretaria de Estado de Agricultura, Pecuária e Abastecimento (SEAPA), está sendo executado como experiência piloto na Região Serrana, mediante convênios com Teresópolis e Nova Friburgo. Também serão beneficiadas famílias de Sumidouro e Carmo.

O objetivo geral é apoiar o processo de comercialização dos agricultores familiares e empreendimentos econômicos solidários, minimizando a crise financeira, visando à geração de renda e o provimento básico de alimentos e material de higiene as pessoas vulneráveis impactadas pela COVID-19.

Além disso, pretende viabilizar a comercialização emergencial da Cooperativa Agrícola Capacitação e Geração de Renda da Microbacia Rio Vieira (COOPVIEIRA). A Associação de Moradores e Pequenos Produtores Rurais da Microbacia Hidrográfica de Lúcios e Comunidades Vizinhas – APROLUC e a Adjacentes – APA – MR MOTAS são entidades parceiras do projeto.