Integração da linha Parque Ermitage começa neste domingo (03)

Integração da linha Parque Ermitage começa neste domingo (03)

Passageiros poderão pegar dois ônibus e pagar apenas uma passagem. Sistema faz parte do Programa Integra Terê montado pela Prefeitura

A partir deste domingo, 3 de março, a linha Fazenda Ermitage passa a fazer parte do Programa IntegraTerê – Sistema Integrado de Transporte Coletivo e Mobilidade Urbana, uma iniciativa da Prefeitura de Teresópolis. Com isso, quem pegar o ônibu desta linha, e tiver Vale-Transporte, poderá descer em qualquer ponto do trajeto de ida e utilizar outra linha de ônibus sem precisar pagar outra passagem. Os principais beneficiados serão os moradores do Conjunto Habitacional Parque Ermitage, mas ele vai atender a todos os passageiros.

Com a integração, o ônibus Parque Ermitage passa a circular de 50 em 50 minutos, o que representa um ganho de 40 minutos em relação ao antigo horário de circulação do coletivo. E a linha também ganha um novo trajeto: saindo do conjunto habitacional Parque Ermitage, o ônibus passa pela Rua Manoel José Lebrão, entra na Rua Heitor de Moura Estevão (antiga Itapicuru), sai na Avenida Lúcio Meira (em frente à Calçada da Fama), seguindo novamente para a Rua Manoel José Lebrão até retornar para o ponto de origem, o conjunto habitacional Parque Ermitage.

Neste trajeto, os usuários podem descer em qualquer ponto e ingressar em outro coletivo para qualquer outro bairro da cidade, sem ter que pagar uma segunda passagem. Entretanto, a volta não contará como integração, pois o sistema é unidirecional.

Uma iniciativa da Prefeitura de Teresópolis, o IntegraTerê permite que passageiros utilizem duas linhas de ônibus e circular entre os bairros da cidade pagando apenas uma passagem.

Desde setembro de 2018, o sistema já beneficia os usuários da linha Imbiú x Rodoviária. O programa conta com a parceria da Viação Dedo de Deus Ltda (VDDL) e da RioCard.

O objetivo da Prefeitura de Teresópolis é ampliar o IntegraTerê – Sistema Integrado de Transporte Coletivo e Mobilidade Urbana – para outros bairros da cidade. “Estamos elaborando um projeto de mobilidade urbana para o município, onde será possível ampliar a mobilidade por meio do transporte coletivo para outros bairros da cidade, atingindo toda a nossa população”, disse o Prefeito Vinicius Claussen.

Vale-transporte

Para facilitar a integração para o moradores do Parque Ermitage, a Riocard montou um posto avançado no bairro. Ele vai funcionar até 29 de março e está localizado no Condomínio Azaleia, o primeiro do bairro, com atendimento das 9h às 12h e das 13h às 18h. Além do posto avançado no Parque Ermitage, o cartão RioCard pode ser adquirido no Posto Teresópolis, localizado na Avenida Feliciano Sodré, 579, na Várzea. É através do cartão que o sistema valida e controla o tempo e a direção da integração.

Só com o cartão eletrônico de vale-transporte é possível realizar a integração, ou seja, utilizar dois ônibus integrados utilizando uma única passagem. A grande vantagem desse sistema é que as rodoviárias de integração não são necessárias. O único critério para usar a integração é ter qualquer cartão de ônibus RioCard.

Como a integração funciona em Teresópolis

A integração é um dos braços do sistema de mobilidade urbana através da qual o usuário pode trocar de ônibus, sem pagar uma nova passagem, desde que, utilizando o cartão RioCard, passe na catraca do ônibus seguinte dentro de um determinado período de tempo.

Ao passar na catraca do primeiro ônibus, o usuário apresentará seu cartão ao validador. Não existindo saldo, o cartão eletrônico vale-transporte será recusados, devendo o usuário pagar sua passagem em dinheiro, utilizando o ônibus normalmente sem sistema de integração.

Existindo saldo, será debitado o valor de uma passagem no cartão vale-transporte eletrônico. Após o débito, o validador gravará no cartão dados referentes à data, hora, linha, sentido e tempo de integração de uma hora e meia.

O usuário desce na parada onde pretende embarcar em outro ônibus de outra linha e, ao entrar no segundo ônibus, o usuário apresentará seu cartão ao validador, o qual verificará se há informações gravadas no cartão referente à integração. Existindo tais informações, o validador verificará se a linha e sentido desse segundo ônibus pode integrar com a linha e o sentido do primeiro ônibus, tomando por base a matriz de integração, assim, a catraca será liberada sem ser debitada uma nova passagem. A integração funciona uma única vez.

As vantagens da integração

A integração por meio do cartão eletrônico possui vantagens para qualquer usuário e para todo o sistema de transporte coletivo:

1. Segurança – a circulação de menos dinheiro dentro do ônibus diminui o possibilidade da ocorrência de assaltos. E em caso de perda ou roubo, é só cancelar o cartão.

2. Economia – no intervalo de 90 minutos, o usuário pode utilizar dois ônibus e pagar apenas uma passagem.

3. Praticidade – o usuário pode fazer integração com outra linha em qualquer ponto de parada.

4. Agilidade – o embarque fica mais rápido, já que não é preciso aguardar o recebimento de troco.

Vantagem financeira do sistema

Hoje, se uma pessoa pega dois ônibus, para ir e dois para voltar de algum lugar durante 6 dias por semana, o gasto é de R$ 384,00.

Com a integração, a economia mensal será de 50%, ou seja, R$ 192,00 vão ficar no bolso do usuário de transporte coletivo, todos os meses.

Estudo da Fundação Getúlio Vargas, mostrou que a integração contribui diretamente para o crescimento no índice da empregabilidade. Isso acontece por causa da redução de custos com transporte proporcionado pelo programa. Os empregadores deixam de selecionar seus funcionários a partir do local onde moram, gerando um equilíbrio na distribuição de empregos entre moradores de diferentes bairros e regiões.

Veja abaixo o novo trajeto da Linha Parque Ermitage

Fechar Menu
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: