‘Integra Terê’: Rua da Rodoviária e trecho da Delfim Moreira têm mudanças de trânsito

Desde dezembro de 2019, quando o projeto ‘Integra Terê’ – Sistema Integrado de Transporte Público e Mobilidade Urbana – foi apresentado pelo Executivo na Câmara Municipal, a Prefeitura vem realizando várias ações de reestruturação do trânsito. A proposta do projeto é implementar o bilhete único municipal e a tarifa única de transporte. Com a integração, em um intervalo de duas horas, os usuários do transporte coletivo poderão fazer três viagens no mesmo sentido, pagando apenas uma passagem.

Entre as mudanças estão:

Rua da Rodoviária

A Rua Prefeito Waldir Barbosa Moreira – a da Rodoviária, na Várzea, no sentido da Rua Tenente Luiz Meirelles, ganhou novas áreas:
• Carga e descarga junto ao canteiro central, na altura da Igreja Batista Central;
• Deslocamento do ponto de táxi para junto do canteiro central, em frente à Rodoviária e à Praça de Esportes Radicais;
• 3 vagas para veículos de pessoas com deficiência e uma vaga para idoso no lado direito da pista;
• Nova área de estacionamento para motocicletas no lado direito da pista;
• 12 vagas de paradas de 15 minutos, junto ao canteiro central.

Os locais estão demarcados e sinalizados na cor amarela, receberam placas indicativas e, nesses espaços, é proibido o estacionamento de veículos.

Delfim Moreira

Na Avenida Delfim Moreira foram feitas sinalizações horizontal e vertical, proibindo a parada de veículos no trecho até a Rua Jornalista Délcio Monteiro (antiga Olegário Bernardes). O estacionamento de motos, anteriormente localizado na altura do Ponto Frio, foi transferido para o trecho em frente à Lojas Cem.

Fiscalização

De acordo com o Código de Trânsito Brasileiro, é proibido estacionar nas áreas demarcadas, sob pena de multa e reboque. “Por lei, assim que a sinalização horizontal e vertical é feita, a Guarda Civil Municipal é obrigada a fiscalizar. Com isso, pedimos aos motoristas para que fiquem ligados, porque as vagas de paradas de 15 minutos, as de idosos e de pessoas com deficiência estão valendo e não pode estacionar nesses locais”, orienta Gil Wellington.

Fotos: Jorge Maravilha e Di Pontes