INCENTIVO AOS SETORES PRODUTIVOS COMEÇA COM AS MICROCERVEJARIAS DE TERESÓPOLIS

INCENTIVO AOS SETORES PRODUTIVOS COMEÇA COM AS MICROCERVEJARIAS DE TERESÓPOLIS

A gestão municipal deu o pontapé inicial ao seu pacote de iniciativas para fortalecer a economia, gerar empregos e aumentar a arrecadação através do estímulo aos setores produtivos. O Prefeito Vinicius Claussen recebeu, nesta quinta-feira (4), um grupo de vereadores e de microempresários e apresentou a minuta de um projeto de lei para incentivar a produção e a comercialização de cervejas artesanais em Teresópolis.

Elaborado pela Procuradoria Geral do Município, o projeto define microcervejaria, propõe incentivos fiscais aos microempresários do setor, para que eles regularizem a atividade econômica, e também estabelece selo de origem.

“Mapeamos vários segmentos e arranjos produtivos locais, que têm um protagonismo e são vocações do município. Entre eles, o agronegócio e os segmentos de chocolate, queijos, embutidos e as microcervejarias artesanais. Queremos desburocratizar processos e criar ambientes de negócios capazes de gerar emprego e renda e de movimentar o turismo”, explicou o Prefeito.

Participaram dos debates os vereadores Pedro Gil – presidente da Câmara Municipal, Tenente Jaime, Raimundo Amorim, Da Ponte, Dudu do Resgate, João Miguel, Dr. Marco Aurélio, Ygor Faraco e Alessandro Cahet. Dúvidas foram esclarecidas e colaborações anotadas para serem analisadas e inseridas na minuta.

“Destacar Teresópolis na rota das cervejarias é importante demais. Nós apoiamos, só faltam alguns ajustes. Qualquer projeto que traga emprego e renda para o município é muito bom”, pontuou o Vereador Dr. Marco Aurélio, que sugeriu outros segmentos para receber incentivos, como o de panificações.

Os microempresários Charles Favre, da microcervejaria Favre Baum, Raphael Martins, da Soul Terê, e Renê Francisco, da Serra Terê, aguardam ansiosos pela votação e aprovação do projeto de lei pelos vereadores.

“Mostramos aos vereadores todo o panorama do mercado cervejeiro e o que o setor pode trazer em termos de crescimento e turismo para Teresópolis”, disse Favre. “A cada três empregos diretos gerados pelo mercado, temos na cadeia 50 novos empregos indiretos. É um passo importante esse diálogo entre poder público e setor privado para reconstruir e levantar nossa cidade”, comentou Raphael. “Quem está começando precisa de incentivo do poder público para sair da informalidade. Queremos que Teresópolis seja conhecida como pólo cervejeiro e que traga turistas pra cá”, concluiu Renê.

Fotos: Jorge Maravilha

Fechar Menu
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: