Fontes da cidade: Veja resultados dos exames das águas

Fontes da cidade: Veja resultados dos exames das águas
Fonte Judith, no Alto, ganha nova placa indicando a potabilidade da água​

Uma equipe do Programa Vigiágua, ligado à Divisão de Vigilância Ambiental da Secretaria de Saúde, começou nesta quinta-feira, 4, a substituição das placas de sinalização da potabilidade da água nas principais fontes naturais da cidade. O trabalho teve inicio pela Fonte Judith, no Alto, um dos pontos turísticos mais visitados da cidade. Ao todo, doze nascentes receberão as novas placas de alerta.

O novo modelo é mais informativo e visível às pessoas, como fala o bancário e usuário da fonte, Cesar Batista Correia. “Este aviso é muito importante porque nos dá mais segurança. Além disso, agora ficou mais fácil de visualizar a placa. De longe já dá para ver se está verde ou vermelha, indicando se pode ou não ser consumida”, comentou o economiário.

Morador do local, o coronel do exército Hélio Bessa ressaltou a importância do cuidado com a água consumida pela população, principalmente ali, onde a visitação é grande. “Por ser um lugar bonito e de fácil acesso, muitas pessoas vêm visitar, tirar foto e aproveitam para beber água. Mesmo a noite, a visitação é grande. Temos também aqueles que fazem suas atividades físicas e param aqui para encher suas garrafinhas, então é muito importante esse cuidado, não só com a água, mas com o lugar todo, porque é muito bonito”.

Segundo a Coordenadora do Programa, a orientação aos usuários é para que, mesmo a placa estando verde, indicando que a água da fonte está própria para o consumo, alguns cuidados devem ser tomados:

– Como a água pode sofrer variações de potabilidade, devido a alterações climáticas e do ambiente do entorno, é importante que os usuários tenham o hábito de ferver ou filtrar e clorar a água antes de ser consumida – disse ela, explicando a forma adequada do procedimento: “Após a filtração, devem ser adicionadas duas gotas de hipoclorito de sódio a 2,5%, que é a água sanitária, para cada litro de água. Depois, espera 30 minutos e pronto, já pode ser consumida”.

O monitoramento microbiológico da água das fontes de Teresópolis é feito por equipe do Programa Vigiágua, da Secretaria de Saúde. Atendendo determinação do Ministério da Saúde, o acompanhamento é periódico, a fim de garantir que a água consumida pela população atenda ao padrão e normas estabelecidas na legislação vigente. As amostras coletadas são analisadas pelo Laboratório Bacteriológico de Análise de Água para Consumo Humano, da Secretaria Municipal de Saúde.

As fontes que estão recebendo as novas placas são:

  • Fonte Judite (Alto) – Própria para consumo
  • Fonte Amélia (Alto) – Própria para consumo
  • Fonte Brahma (Várzea) – Própria para consumo
  • Fonte Fonte Santa – Própria para consumo
  • Fonte Perpétuo (Rua Zenóbio da Costa, nº 148) – Própria para consumo
  • Fonte Santa Ângela (Vale do Paraíso) – Própria para consumo
  • Fonte São Sebastião (Pimenteiras) – Própria para consumo
  • Fonte da Saúde (Tijuca) – Própria para consumo
  • Fonte Sete Tanques (Rosário) – Própria para consumo
  • Fonte João Raposo (Tijuca) – Imprópria para consumo
  • Fonte Taumaturgo (Taumaturgo) – Imprópria para consumo
  • Fonte da Granja Guarani – Própria para consumo

Texto e fotos: Gisele Barreto

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: