Exposição 4 Expressões na Casa de Cultura

Exposição 4 Expressões na Casa de Cultura

Mostra estará aberta à visitação a partir desta sexta, 11

4_expressoes_convite_virtual
Clique para ampliar.

As obras expostas na galeria da Casa de Cultura Adolpho Bloch, em Araras, revelam o resultado alcançado por quatro artistas que objetivaram, através de técnicas diversas, expressar a vivência estética por eles experimentada ao longo de sua trajetória criativa. A Mostra poderá ser visitada a partir desta sexta, 11, até o próximo dia 4 de dezembro.

A seu modo, cada um deles soube encontrar a melhor maneira de contar sua história e traçar sua poética visual, ora se aprofundando na pesquisa da técnica e da composição, ora se deixando levar pela fluidez da matéria e do gesto. Embora em estilos diferentes, os quatro se alinham ao fio condutor que norteia os movimentos artísticos nas últimas décadas, onde investigação e conceito se impõem às questões da estética.

Jason Weaver, por exemplo, nos apresenta uma pintura com rigor técnico e sólida construção plástica, onde a composição estabelece os limites da imagem que anseia transbordar da tela. Para Jason, o fundamental é que seu trabalho transmita uma sensação de interconectividade entre o espectador e o mundo natural, entre o que é interno e o externo, entre a experiência solitária e ao mesmo tempo universal.

Já Marly de Oliveira mergulha no universo do abstracionismo geométrico, estilo eleito por ela como veículo de expressão, sem, no entanto, deixar de confrontar a rigidez imposta pela forma, ao se aprofundar na poética da experimentação, elaborando um intrincado jogo de texturas em camadas sobrepostas, alcançando um resultado estético intrigante, que permeia o sólido e o lírico.

Patrícia Janiszewski, por sua vez, transita com igual desenvoltura pelo figurativo e o abstrato. Sem negligenciar a construção elaborada da composição, seus trabalhos transmitem força e sofisticação, reunindo recursos visuais que permitem ao observador fruir a imagem com liberdade e encantamento, seja pela cor, pela descontinuidade da cena ou pelas camadas sobrepostas que revelam novas possiblidades de leitura.

No trabalho de Vanize Claussen, o que seduz o olhar é o passeio elaborado das linhas que fazem surgir formas, a principio, abstratas, valorizadas pelas cores aplicadas com sensibilidade. Em suas imagens, novas interpretações podem surgir, propondo uma casualidade visual infinita, reforçando o papel do observador como elemento construtor da obra, ao resignificar a cada instante a mensagem criada pela artista.

A Mostra segue até o dia 4 de dezembro, com visitação de segunda a sexta, das 10h às 18h, e sábados e domingos, das 10h às 16h. A Casa de Cultura Adolpho Bloch fica na Rua Tietê, Praça Juscelino Kubitschek, em Araras.

Texto: Ney Reis

Comente:

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: