Coordenadoria de Proteção e Bem-estar Animal adverte donos de animais soltos nas ruas

Nesta quinta-feira, 7, moradores dos bairros Cascata do Imbuí, Posse, Córrego do Príncipe e região que possuem bois e cavalos receberam a visita das equipes da COPBEA – Coordenadoria de Proteção e Bem-estar Animal, da fiscalização da Secretaria de Meio Ambiente e da Guarda Civil Municipal.

 Na ação preventiva, os proprietários foram advertidos que os animais devem ser mantidos presos, para evitar que perambulem pelas ruas e causem acidentes de trânsito, colocando em risco a vida de condutores de veículos e de pedestres. Caso o problema persista, em breve, bovinos e eqüinos serão recolhidos e enviados para currais públicos fora do município.

 “Existem vários proprietários notificados. Primeiro, eles tomam ciência da ação, depois são notificados. No caso de reincidência, são multados e o animal é apreendido”, relata Jackson Muci, coordenador da COPBEA.

 Atualmente, a Prefeitura dá andamento a chamamento público para fazer convênio com currais públicos de apreensão.

 “Nesta ação, estamos avisando os donos de animais de médio e de grande porte que eles estão infringindo a lei e poderão ter seus bois e cavalos apreendidos e enviados para os currais de apreensão de Itambi, em Itaboraí, e de Seropédica, em Itaguaí. Depois, eles terão que ir até esses locais, pagar taxas, multa e o transporte para reaver seu animal”, alertou Jackson Muci.

 Morador da Posse e integrante da diretoria da Associação de Moradores do bairro, Adriano Ramires diz que é comum encontrar cavalos e vacas perambulando em via pública. “São vários animais, alguns maltratados, mas a maioria são bem tratados. A gente tenta descobrir quem são os proprietários. Espero que a Prefeitura reative o recolhimento de animais. É fácil falar dos animais soltos, mas cada um tem que fazer a sua parte”, disse o morador.

 Criador de vários animais de médio e grande porte no Córrego do Príncipe, Luiz Marcelo Pereira ‘Brizola’ aprovou a ação preventiva. “Animal na rua tem mais é que recolher mesmo. Tem criador do Caleme que traz cavalo e solta aqui. É perigoso, pode causar acidente. Bicho meu na rua não tem”, finalizou.

 A ação também atende reclamações feitas na Ouvidoria Geral da Prefeitura por moradores de vários bairros. “Já vínhamos fazendo essas notificações formalmente, mas realizamos essa ação de hoje para alertar os proprietários que estão infringindo a lei e que poderão ter seus animais apreendidos. É um trabalho de conscientização. Esperamos que, com isso, diminua a incidência desses animais soltos nas ruas. Faremos esse trabalho em vários pontos da cidade”, finalizou Jackson Muci.

Fechar Menu
Skip to content