Campanha de captação de doadores de Medula Óssea mobiliza Teresópolis

Campanha de captação de doadores de Medula Óssea mobiliza Teresópolis
Jéssica Campo e Antonio Julio Guimarães: facilitando o cadastramento dos potenciais doadores de medula óssea de Teresópolis ao banco de dados nacional

Está marcada para os dias 26 e 27 de fevereiro uma campanha de captação e cadastramento de doadores de medula óssea, coordenada pelo Hemorio – Instituto Estadual de Hematologia Arthur Siqueira Cavalcanti – e que será realizada no Hemonúcleo de Teresópolis. A ação tem o objetivo de atender principalmente o paciente Grenis da Silva Machado, portador de anemia aplástica, doença auto-imune em que a medula óssea deixa de produzir a quantidade adequada de glóbulos brancos, glóbulos vermelhos e plaquetas.

A iniciativa também aumentará a chance de encontrar doadores compatíveis para o banco de dados do Registro Nacional de Medula Óssea (Redome), órgão que faz parte do Instituto Nacional do Câncer (Inca) e que reúne informações de pessoas que se dispõem a doar medula óssea para transplante.

Para participar, o doador precisa ter entre 18 e 55 anos e estar em bom estado geral de saúde (não ter doença infecciosa ou incapacitante), além de apresentar documento de identidade.

– Será coletada uma amostra de apenas 5 ml de sangue. Será feito um mapeamento genético, os dados serão cruzados e quando for encontrado um receptor compatível, o doador será contatado para a doação -, explicou o hematologista Antonio Julio Guimarães, responsável técnico pelo setor de transplante do Hemorio.

Para se ter idéia da dificuldade, a probabilidade de se achar doador compatível é de uma em cem mil pessoas.

– Quanto maior o número de doadores, maior a chance de outras pessoas se beneficiarem dessa campanha, pois não ajudaremos somente esse paciente, mas outros que estão aguardando na fila do transplante -, completou o hematologista.

Para a coordenadora técnica do Hemonúcleo, Jéssica Campos, a realização da campanha em Teresópolis facilitará o cadastramento de possíveis doadores.

– Hoje, um possível doador de medula tem que ir ao Rio de Janeiro se cadastrar em uma unidade de coleta. Mas trazer essa campanha para Teresópolis facilita o acesso da população. Então, o apelo que faço é que as pessoas compareçam e se cadastrem –, conclamou.

Nos dias 26 e 27, o atendimento da campanha de doadores de medula óssea acontecerá das 8h às 17h, no Hemonúcleo (Rua Francisco Sá, 350, na Várzea).

– Nesses dias vamos estar disponíveis, com a equipe do Hemorio, para esclarecer todas as dúvidas dos possíveis doadores –, garantiu Jéssica.  

Foto: Marcelo Roza
Legenda: Jéssica Campo e Antonio Julio Guimarães: facilitando o cadastramento dos potenciais doadores de medula óssea de Teresópolis ao banco de dados nacional

Fechar Menu
%d blogueiros gostam disto: