Aula inaugural do Núcleo Teresópolis da Escola de Música Villa-Lobos

Aula inaugural do Núcleo Teresópolis da Escola de Música Villa-Lobos

Aula inaugural dá o “pontapé inicial” no funcionamento do
Núcleo Avançado da Escola de Música Villa-Lobos em Teresópolis

Teresópolis, 7 de março de 2017 – Eram 15h desta segunda-feira, dia 6, no Teatro Municipal de Teresópolis, quando, diante de uma plateia composta majoritariamente de jovens, adolescentes, crianças e seus pais, começou-se a ouvir Célia Seabra (flauta) e Geremias Cruz (violão) interpretarem “Melodia Sentimental”, de Heitor Villa-Lobos. Também estavam na plateia o prefeito Mario Tricano; o secretário municipal de Cultura, Márcio de Paula; os secretários de Governo e de Turismo, Carlos Dias e Elias Martins; e a subsecretária de Cultura, Cléo Jordão Rezende.

A data é histórica: tratava-se da aula inaugural do Núcleo Avançado da Escola de Música Villa-Lobos na cidade – o primeiro na Região Serrana – e a dupla que executava a peça de nosso maior músico era composta, respectivamente, da diretora e de um dos professores do núcleo. “Essa aula inaugural é o resultado de um sonho que foi tornado realidade e é uma honra para Teresópolis: ter um núcleo de uma das mais renomadas escolas de música do Brasil. Eu me sinto mais orgulhosa ainda porque fui aluna do primeiro curso técnico da escola no Rio”, comentou Célia, antes de passar a palavra ao secretário Márcio de Paula.

“Onde eu assino?” — perguntou o prefeito

“Esse núcleo da Escola Villa-Lobos é realmente um sonho. Que eu dividi com o prefeito. Conversei com o diretor da escola no Rio, Carlos Belém, no ano passado, e disse que queria fazer esse núcleo aqui. E ele disse simplesmente: ‘claro, vamos fazê-lo!’. Quando comentei com o prefeito Mario Tricano, ele só perguntou: ‘onde eu assino?’. E hoje estamos aqui, nesta aula inaugural. Somos uma cidade cheia de bons músicos, que tinham que ir ao Rio estudar. Temos tradição de músicos. Quem sabe, daqui a algum tempo, veremos um espetáculo com os alunos do núcleo e alguns deles se tornem profissionais? Sejam bem-vindos, todos vocês!”, afirmou o secretário, com voz embargada.

Em seguida, falou o prefeito. “Quero agradecer à Celinha (Seabra), a todos os membros da Secretaria de Cultura e demais secretarias que apoiaram a realização desse projeto. Sempre quisemos ter uma escola de música em Teresópolis, mas ter um núcleo da renomada Villa-Lobos é uma honra, um sonho que se torna realidade. É como se abríssemos aqui uma faculdade de renome internacional. Também agradeço a Deus por ter essa oportunidade e poder, um dia, dizer que fui parte disso tudo, de poder ver um de vocês, no futuro, tocar em uma grande orquestra, fazer um grande show, ser famoso como um excelente músico”, declarou o prefeito Mario Tricano.

Doação de instrumentos e união de todos

Além de Geremias Cruz, outros dois professores do núcleo estiveram no teatro: Oziel Silva (sopro) e Joás Rodrigues (bateria e percussão). Oziel – que nasceu e mora no bairro Albuquerque, – é um multi-instrumentista: começou no cavaquinho aos 8 anos, toca saxofone, flauta e violão, “Entre outros”, disfarçou. Ao final, a diretora Célia contou uma breve história de Villa-Lobos, deu as boas-vindas aos alunos, avisou que as aulas – todas gratuitas – começam no dia 13 de março e frisou: “O importante disso tudo é estarmos em sintonia com a magia da música, não importa o estilo ou o instrumento”. São oferecidos quatro módulos: Musicalização Infantil (crianças de 6 e 7 anos); I – Iniciação em Música (alunos de 8 a 12 anos); II – Curso de Formação em Música (de 13 a 16 anos); e III – Curso de Capacitação em Música (idade mínima de 17 anos).

O Núcleo Avançado da Escola de Música Villa-Lobos vai funcionar no Centro Cultural Bernardo Monteverde (Av. Oliveira Botelho, 210, Alto), que passou por adaptações para se transformar no espaço ideal à escola. “Tudo feito com a ajuda da iniciativa privada, de várias pessoas e de secretarias como a de Educação, que nos cedeu cadeiras. Recebemos doações de instrumentos, o que nos proporcionou juntar o número suficiente para as aulas. Todos nós sabemos das dificuldades pelas quais a cidade passa, mas, com a união de todos, foi possível tornar realidade essa ideia”, finalizou o secretário de Cultura, Márcio de Paula.

Texto: Ney Reis/Secretaria de Cultura
Fotos: Jorge Maravilha/AscomPMT

Fechar Menu
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: