Anfitriões da Chama Olímpica se preparam para evento dia 30

Anfitriões da Chama Olímpica se preparam para evento dia 30

REVEZAMENTO DA TOCHA OLÍMPICA EM TERESÓPOLIS

Anfitriões da Chama Olímpica se preparam para evento neste sábado, 30 de julho

Em contagem regressiva, os alunos Paulo Victor Nicolini, 12 anos, e Paloma Oliveira, 15, da Escola Municipal Ginda Bloch, e Ana Clara Gusmão, 17, do Colégio Estadual Higino da Silveira, se preparam para atuar como Anfitriões da Chama Olímpica no evento deste sábado, 30 de julho.

Vencedores do concurso de redação sobre os Jogos Olímpicos realizado pelo Ministério da Educação, eles receberam os uniformes que vão usar na data histórica. Com o slogan oficial ‘Somos todos Brasil”, os kits foram entregues na quinta-feira, 26, pelo assessor do Ministério do Esporte, Charlles Fernando Bueno.

Os três estudantes da rede pública de ensino estão na expectativa de viver uma experiência única. “Fiquei muito feliz e falei pra todo mundo que tinha ganhado o concurso”, contou Paulo Victor, do 7º ano do Ensino Fundamental na Escola Ginda Bloch. “Vai ser um grande privilégio, oportunidade única na nossa vida”, opinou Paloma, do 9º ano. “Muito gratificante participar desse momento histórico”, completou Ana Clara, do 3º ano do Ensino Médio do Higino da Silveira.

Acompanhados das mães e representantes das escolas, nesta quarta-feira, 27 de julho, os adolescentes visitaram o Museu do Esporte, no Ginásio Pedrão. O grupo foi recebido pelo secretário municipal de Esportes, Luiz Otávio Oliveira. “Parabenizo os alunos, dois da rede municipal e uma da estadual, que venceram o concurso de redação, e também os professores. Olimpíadas é esporte, é educação. O momento ficará na história da cidade, do país. Convidamos o povo para prestigiar nossos atletas no revezamento da Tocha Olímpica”, conclamou.

Orgulho

Mães e professores vibraram com a conquista dos adolescentes. “Aluna dedicada e boa filha, ela vai viver um momento que ficará eternizado na família, na escola e na cidade”, enalteceu Rosinete Oliveira, mãe de Paloma. Para Nicolie Vidal, o filho Paulo Victor terá o que contar para filhos e netos. “Estou muito orgulhosa de ele ter conseguido. Ele vai carregar isso pro resto da vida”, opinou.

Acompanhando Ana Clara, a coordenadora pedagógica do Higino da Silveira, Daniela Duarte, destacou as potencialidades da estudante. “Estudiosa, contestadora e disciplinada, ela faz tudo bem feito. É um orgulho tê-la na escola”, frisou.

As professoras de língua portuguesa Danielle Bizareli, do colégio estadual, e Márcia Grondek, da rede municipal, orientaram os alunos na elaboração dos textos. Elas também se sentiram vitoriosas com o resultado alcançado. “A gente sente que faz a diferença e mostra a importância do papel do professor”, avaliou Danielle. “É uma satisfação ver que o trabalho feito em sala de aula tem uma repercussão tão grande fora dela”, salientou Márcia.

Auxiliar de direção na Escola Ginda Bloch, Edina Bussinger dos Santos, parabenizou a dedicação dos estudantes. “Temos que homenagear os alunos, professores, funcionários e toda a comunidade escolar. Sem eles, não estaríamos comemorando essa vitória”, finalizou.

Fotos: Marcelo Roza

Fechar Menu
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: