Implementação de controles internos fundamentados na gestão de risco, privilegiando ações estratégicas de prevenção e de segregação de funções, incluindo o fortalecimento das estruturas de controle interno crítico dos órgãos e entidades da Administração Municipal, por meio de revisão, de readequação dos procedimentos existentes e de implantação de controles que se façam necessários.