Show dos alunos do Polo Teresópolis da Escola de Música Villa-Lobos emociona público

Show dos alunos do Polo Teresópolis da Escola de Música Villa-Lobos emociona público
Márcio de Paula, sec. de Cultura, agradece a dedicação dos professores da Escola de Música Villa-Lobos – Polo Teresópolis

Um ano intenso que já deu frutos quase maduros para a música!

Criado em fevereiro de 2017, o Polo Teresópolis da Escola de Música Villa-Lobos já forma bons músicos de todas as idades. Na quinta e sexta-feira, dias 14 e 15, chegou a vez de mostrar seus talentos no Municipal da cidade

“Sou imensamente grata ao prefeito licenciado, Mário Tricano, e ao secretário de Cultura, Márcio de Paula, por acreditarem no projeto de trazer para Teresópolis um polo da prestigiada Escola de Música Villa-Lobos, do Rio. E sou também grata, claro, aos professores e aos alunos e seus pais, que tornaram possível as apresentações como essa que estamos começando”, declarou, emocionada, a diretora do Polo, professora de flauta e musicista Célia Seabra — fazendo as vezes de mestre-de-cerimônias do espetáculo realizado por alunos dos módulos 2 e 3 e do Curso Livre da escola (que agora se integra ao programa da Villa-Lobos), no Teatro Municipal de Teresópolis, no 2º piso da Prefeitura, na noite de 14 de dezembro de 2017. Célia também fez questão de mencionar sua gratidão ao apoio dado ao Polo pelo coordenador da escola no Rio, Maestro Leandro Gregório.

Presentes à plateia lotada e atenta, o prefeito em exercício Sandro Dias, o secretário Márcio de Paula e esposa, Verinha Carneiro; a subsecretária Cléo Jordão Rezende e a coordenadora pedagógica do Polo, Regina Tavares, além de dezenas de parentes e amigos dos alunos e professores. A sonorização e iluminação do espetáculo ficaram a cargo de Iremilton Souza e Luciana Daumas, com cenário de Ricardo Guarilha.

O espetáculo

O espetáculo começa com duas peças da Renascença Inglesa, seguindo o projeto da escola de contar aos alunos a História da Música. Abriram a noite os alunos Juliana e Gabriel Azevedo, com peças de Simpson. Em seguida, uma incursão ao período Barroco, com uma ária de ópera de Vivaldi, com Alice na voz, a professora Ane Raffaele ao piano e a própria Célia na flauta. Aliás, a diretora participou de várias apresentações. Ana Clara, o professor Giordano Marrelli (violino) e novamente Célia Seabra apresentaram um concerto para violino, seguidos de Juliana Monteiro e o mesmo Giordano Marrelli com o “Allegro” da “Sonata nº 3 Para Violino”, de Vivaldi. Outra sonata de Vivaldi, a “nº 4”, teve dois movimentos apresentados por Giordano em duo com Nívea Barros e também com Naum Aguiar.

Uma trupe subiu ao palco para executar a conhecida canção-título do filme “Irmão Sol, Irmã Lua”, de Franco Zeffirelli, que conta a história de São Francisco de Assis e Santa Clara: Gilka, Tânia Regina Feijó, Ana Clara Azevedo, Gabriela Azevedo, Juliana Monteiro e a onipresente Célia, entre outros, realizaram uma das mais emocionantes performances da noite.

Os alunos do Segundo Módulo inauguraram sua apresentação com uma obra do patrono da escola, Heitor Villa-Lobos, a brejeira “Curió Quer Nanar”. Emanuel Mota, Júlio Martins, Vitória Villas-Bôas, Gabriel e outros também fizeram bonito. Em seguida, os professores Giordano Marrelli, Geremias Cruz (violão), Célia Seabra e os alunos Ana Clara, Dani Feijó, Gabriel, Naum Aguiar, entre outros, executaram o “Allegro” de uma “Sonatina” de autor italiano pouco conhecido.

Ideia também é formar multi-instrumentistas

Como não poderia faltar, todos juntos, alunos e professores, executaram uma peça alemã, com um detalhe curioso: o professor Oziel Silva, de sopro, tocando violino. Aliás, a ideia do Polo também é formar multi-instrumentistas, como o jovem Fernando Veizaga, de 16 anos, que está aprendendo violino, piano, teclado e violão. Veizaga, aliás, participou da execução de um clássico da música popular brasileira (talvez até mais precisamente carioca), “Garota de Ipanema”, de Tom Jobim e Vinícius de Moraes, num grupo liderado pelos professores Geremias Cruz (violão), Luís Cláudio Peixoto (teclado) e, agora sim, Oziel Silva ao saxofone, fazendo belos solos.

A terceira parte da apresentação foi dedicada aos alunos de teclado de Luís Cláudio, quase todos em solo. Como Giovanna Maria Pinto, que tocou “Jingle Bell” (a popular “Bate o Sino Pequenino”, numa homenagem ao Natal que está chegando). Natália Morais escolheu um clássico popular norte-americano, “Somewhere Over the Rainbow”, seguida por Rafaela Ribeiro, encerrando o espetáculo.

Nesta sexta, 15, será a vez das crianças da Musicalização Infantil e do Módulo 1 soltarem a voz — como fizeram as primeiras no imponente Theatro Municipal do Rio de Janeiro no domingo, 10 de dezembro, juntas com os alunos da matriz carioca da Villa-Lobos — e mostrarem o que já aprenderam em suas aulas de Iniciação à Música.

 “Tenho plena confiança nesse projeto do Polo, que vai dar muitos frutos. Aliás, estou tão empolgado que resolvi aprender clarinete. Estou tendo aulas com o Oziel. Gostaria de mencionar também que essa escola só foi possível de ser concretizada com a ajuda de empresários e da população em geral, que doaram os instrumentos que usamos nas aulas e apresentações. Muito obrigado. E um Feliz Natal e Próspero Ano Novo a todos!”, finalizou Márcio de Paula.

Texto: Ney Reis / Sec. Cultura
Fotos: Jorge Maravilha / Ascom-PMT

Fechar Menu
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: