Programa Calçada Acessível tem capacitação técnica e vivência de barreiras urbanas por ruas do centro da cidade

Programa Calçada Acessível tem capacitação técnica e vivência de barreiras urbanas por ruas do centro da cidade
Luiz Gustavo Guimarães, arquiteto regional da ABCP, coordena a capacitação técnica com secretários municipais e suas equipes sobre a importância de melhorar a acessibilidade das calçadas

Resultado de parceria entre a Prefeitura, a FIRJAN e a Associação Brasileira de Cimento Portland (ABCP), o Programa Calçada Acessível teve mais duas etapas nesta semana. Foram o workshop sobre vivência e percepção de barreiras urbanas e arquitetônicas encontradas por pessoas com deficiência e a capacitação técnica dos profissionais das secretarias municipais. Em pauta, a coleta de dados para a criação de um manual com a definição de um padrão de calçadas para o município.

Coordenada por Luiz Gustavo Guimarães, arquiteto regional do Rio de Janeiro da ABCP, na quarta-feira, dia 29, a sensibilização começou na Escola Municipal Maçom Lino Oroña Lema, na Tijuca, reunindo o prefeito em exercício Sandro Dias, os secretários municipais Alfredo Ventura (Obras Públicas) e José Carlos Simonini (Meio Ambiente), a subsecretária Mariana Charles (Fiscalização de Obras Públicas) e servidores públicos. Também participaram Sérgio Ponciano e Jarbas Carvalho da Silveira, presidente e integrante do Conselho Municipal de Defesa dos Direitos da Pessoa Idosa.

Nas ruas
Com colaboração da Ortopedia São José, que emprestou três cadeiras de rodas, os participantes vivenciaram situações reais pelas ruas do centro da cidade. Seguido por agentes da Guarda Civil Municipal, o grupo viveu na prática os desafios enfrentados por pessoas com deficiência física e visual no seu dia a dia. A ação aconteceu em trechos da Rua Prefeito Sebastião Teixeira, Praça Baltasar da Silveira, Avenida Delfim Moreira, Rua Duque de Caxias e Avenida Lúcio Meira até o Centro Administrativo Manoel Machado de Freitas (antigo Fórum).

“Só passando por esses momentos para entender, na prática, as dificuldades das pessoas com deficiência”, assinalou o prefeito em exercício Sandro Dias, que fez o trajeto em cadeira de rodas e utilizando venda e bengala. “Vamos estudar soluções, buscar experiências técnicas de outros municípios e da ABCP, transformar em legislação e procurar apoio para implantar o programa o mais rápido possível. O objetivo do Governo é dar melhores condições de mobilidade a essas pessoas”, acrescentou.

Orientação técnica
Nesta quinta-feira, dia 30, aconteceu uma capacitação, na Prefeitura, com equipes técnicas de 16 secretarias municipais e também da Procuradoria Geral e da Ouvidoria. O objetivo foi orientar os profissionais responsáveis pela elaboração de projetos e obras do município sobre a importância de melhorar a qualidade das calçadas, com padronização e acessibilidade, principalmente para idosos e pessoas com deficiência, visando a inclusão e a melhor qualidade de vida. Marcaram presença os secretários municipais Alfredo Ventura (Obras), Aníbal Ornelas (Defesa Civil e Segurança Pública), Eveline Cardoso (Educação), André Carvalho (Agricultura), Márcio de Paula (Cultura) e Marcus Vinicius Ramos (Trabalho).

“Agradecemos a participação do prefeito de Teresópolis. É um dos prefeitos que mais vem participando das fases do programa”, destacou Luiz Gustavo Guimarães, arquiteto regional do Rio de Janeiro da ABCP. “Todas as dificuldades enfrentadas foram anotadas pelos técnicos para que futuros projetos sejam melhorados na questão da acessibilidade, de acordo com a Norma Técnica 9050/2015”, concluiu.

Fotos – Jorge Maravilha/AscomPMT.

Fechar Menu
Skip to content
%d blogueiros gostam disto: