Equipe da Secretaria da Mulher treina atendentes e farmacêuticos sobre como ajudar a quem pedir ajuda 

As farmácias e drogarias Pacheco (filiais Reta, Calçada da Fama e Avenida Delfim Moreira, na Várzea), DrogaRaia e CityFarma (ambas filiais Avenida Delfim Moreira, na Várzea) são as primeiras a aderirem à campanha ‘Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica’, em Teresópolis. Atendentes e farmacêuticos receberam treinamento de equipe da Secretaria Municipal dos Direitos da Mulher, aprenderam a identificar a vítima e a acionar as autoridades policiais e a rede de proteção à mulher, responsáveis pela tomada de providências.

Lançada em junho pela Associação dos Magistrados Brasileiros (AMB) e do Conselho nacional de Justiça (CNJ), a campanha ‘Sinal Vermelho contra a Violência Doméstica’ visa envolver as farmácias de todo o Brasil no enfrentamento a violência contra a mulher, principalmente nesse momento de isolamento social. De acordo com o Fórum Brasileiro de Segurança Pública, em março e abril, o índice de feminicídio cresceu 22,2%.

O protocolo é simples: com um “X” vermelho na palma da mão, que pode ser feito com caneta ou até mesmo um batom, a vítima sinaliza que está em situação de violência. Com o nome e endereço da mulher em mãos, os atendentes de farmácias e drogarias que aderirem à campanha deverão ligar, imediatamente, para o telefone de emergência 190, da Polícia Militar, e reportar a situação. Detalhe: eles não serão conduzidos à delegacia, nem chamados para testemunhar.

“Graças à sensibilidade de empresários e de seus colaboradores é possível ampliar esse acolhimento e socorro às mulheres em situação de violência, seja física, psicológica, moral, sexual ou patrimonial. É um ato solidário e de responsabilidade social. E a adesão à campanha é bem simples. Vamos nos unir nessa luta”, convida Margareth Rosi, secretária dos Direitos da Mulher.

Como participar

As farmácias interessadas devem assinar digitalmente um termo de adesão à campanha e enviar o documento, em formato de foto, para o e-mail sinalvermelho@amb.com.br ou mensagem para o número (61) 98165-4974. Os profissionais receberão capacitação de equipe especializada da Secretaria dos Direitos da Mulher sobre como identificar a vítima, sobre violência doméstica e como acionar a Rede de Proteção. Também receberão material instrutivo. As farmácias engajadas no programa deverão colocar o cartaz da campanha na frente da loja para que as vítimas saibam que a unidade faz parte da ação.

Instalada no 2º piso do Centro Administrativo Municipal Manoel de Freitas (Avenida Lúcio Meira, 375, na Várzea), prédio do antigo Fórum, a Secretaria dos Direitos da Mulher funciona de segunda a sexta, das 12h às 18h. Informações sobre atendimento podem ser obtidas pelo telefone (21) 2742-1038.

Fotos: Divulgação